Número total de visualizações de página

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Chove


Chove



Amanheceu cinzento e chove lá fora,


chove também na minha Alma.


Hoje acordei com uma vontade tremenda

de voltar a dormir outra vez,

e sonhar o mesmo sonho, onde tu ainda estás…

Com a chuva vem o frio, e as noites frias,

imensas.

Memórias de tertúlias á lareira,

quando a vida ainda tinha calor,

agora com o Outono, gela-se-me a Alma,

inunda-se-me o Coração de sentimentos,

e rebenta-me um rio de tristezas pelos olhos,

que não chega a encontrar o mar…



José Dimas

nov___2010

1 comentário: