Número total de visualizações de página

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

O quarto sem teto


O quarto sem teto

Conheço de cor estas paredes,
já escrevi nelas, tantas vidas,
tantos sonhos,
já me vi nelas milhares de vezes...

A cada palavra que escrevo,
a cada verso que nasce,
é mais um pouco de luz,
que salpica de lágrimas
as paredes do quarto,
sem portas,
sem janelas,
sem teto,
mas todo escrito,
a pinceladas de cansaço,
de noites brancas,
de pouca luz e muito silêncio...

Letra a letra,
palavra a palavra,
desenha-se mais uma vida,
no muro,
escorrendo sonhos, até ao teto
do quarto sem portas,
sem janelas,
e sem teto.

José Dimas

Sem comentários:

Enviar um comentário